Compare as diferentes técnicas de impermeabilização

Existem diferentes tipos de sistemas de impermeabilização, cada um podendo ser destinado para situações específicas. Em um mercado constantemente em evolução, conhecer de maneira mais detalhada as principais técnicas de impermeabilização ajuda tanto os profissionais quanto os proprietários a fazer melhores escolhas.

 

Classificação: rígido e flexível

Antes de conhecer as técnicas propriamente ditas, é preciso entender alguns conceitos importantes.

O primeiro deles é o conceito de impermeabilização rígida ou flexível, e é dada não à técnica, mas sim aos produtos.

 

Como sabemos, os materiais e elementos utilizados na construção civil se comportam de maneira diferente durante a fase de uso.

Uns se dilatam mais, outros menos, e alguns podem estar diretamente expostos às intempéries e outros elementos são soterrados.

 

Dessa forma, existem os produtos destinados à impermeabilização de locais sem movimentação, chamados de sistemas rígidos e, de maneira análoga, os sistemas flexíveis são aqueles utilizados em áreas sujeitas à movimentações.

 

O mercado também oferece um tipo de produto denominado semi-flexível, em que estão classificadas em argamassas poliméricas, que estão em uma posição intermediária, tendo características dos dois tipos.

 

Diferentes técnicas de impermeabilização

Existem muitos sistemas diferentes empregados na impermeabilização dentro da construção civil, cada um se utilizando de um produto.

Para facilitar o entendimento e a comparação, vamos analisar 3 técnicas principais de impermeabilização.

 

Impermeabilização com argamassa polimérica ou aditivos 

técnicas de impermeabilização argamassa polimérica

 

 

A impermeabilização com aditivos na argamassa, e até mesmo a argamassa polimérica que já comercializada com este fim é uma das técnicas costumeiramente empregada em elementos rígidos, soterrados, em especial elementos de fundação como as baldrames, sapatas, tubulões, muros de arrimo.

 

Esta técnica consiste em adicionar produtos impermeabilizantes à argamassa, que, em sua forma natural, não é impermeável.

Este é um tema já abordado aqui neste blog: a argamassa garante a estanqueidade, mas não a impermeabilidade, uma vez que a água pode percolar pelos interstícios, especialmente em situações onde há pressão como em reservatórios.

 

Esta é uma técnica de impermeabilização que representa custos mais baixos e maior facilidade de aplicação, uma vez que não é necessário equipamento e maquinário específico.

Também são mais simples de serem encontradas no mercado.

 

O grande revés deste tipo de impermeabilização é justamente a falta de elasticidade que não permite que seja utilizada em locais expostos.

Dessa forma, a indicação do uso da impermeabilização com argamassa com aditivos é fundação, muros de arrimo, sapatas, baldrames, reservatórios enterrados, cisternas, e também pode ser utilizada em revestimentos de paredes, reboco, e massa para assentamento.

 

Impermeabilização com mantas

técnicas de impermeabilização manta asfáltica

 

As mantas são compostas de material asfáltico com estruturantes de fibra de vidro ou poliéster, representando a opção mais comum para impermeabilização de áreas expostas à intempéries, como sol e chuva, e que estão sujeitas à movimentação térmica.

 

Esta técnica de impermeabilização é classificada como flexível, pois ela tem a capacidade de acompanhar as movimentações do elemento impermeabilizado sem que haja falhas e aberturas.

A utilização dessa técnica de impermeabilização é indicada para locais como lajes, coberturas, marquises, terraços, piscinas, áreas de estacionamento.

 

É preciso, contudo, se atentar para alguns pontos específicos sobre a manta asfáltica.

O primeiro deles é relativo à experiência da equipe que irá executar o serviço.

Como se trata de uma técnica amplamente utilizada em todo o país, é muito comum que pessoas e empresas sem experiência cometam falhas durante a execução.

A grande maioria dos problemas relacionados à manta asfáltica está justamente ligada à mão-de-obra não-qualificada.

 

Outro ponto de atenção é que a manta asfáltica (em geral) não possui resistência mecânica e portanto, não pode ficar exposta.

É preciso que seja feito o revestimento (piso, contrapiso) e isso pode acabar gerando sobrepeso na laje (caso não esteja dimensionada para tal), em especial em situações de reformas.

 

Impermeabilização com membranas líquidas

técnicas de impermeabilização membranas

 

Esta técnica engloba diversos sistemas diferentes, mas que, em princípio, são aplicados de maneira líquida, e que formam uma membrana protetora contra a infiltração e umidade no elemento estrutural.

Aqui estão as mantas líquidas, emulsões, PU, epóxi, poliureia, poliéster flexível e silicone.

 

As membranas são técnicas mais modernas que demandam ainda mais cuidado na escolha da mão-de-obra para execução, justamente por se tratarem de sistemas que não são tão costumeiros, ou que dependem de etapas específicas de execução, descritas nas normas e manuais do fabricante.

 

Em geral, a impermeabilização com membranas líquidas são feitas com produtos quimicamente refinados, e são capazes de atender situações em que não é possível utilizar a manta asfáltica.

São considerados sistemas moldados in-loco e não apresentam juntas e emendas, que são os pontos críticos da impermeabilização com manta asfáltica.

Veja:

 

A aplicação dessa técnica de impermeabilização depende muito do que se quer impermeabilizar, e por essa razão é muito importante que o processo seja acompanhado por profissionais e empresas habilitados.

 

A indicação deste tipo de técnica é para lajes, telhados, coberturas, piscinas, reservatórios de água, chão-de-fábrica, áreas de estacionamento, áreas expostas em geral, e em especial situações de difícil acesso, com muitos cantos e rodapés, e também para reformas e substituição das mantas asfálticas.

 

Solução 100% Silicone 

técnicas de impermeabilização fibersals solução 100% silicone

 

A solução 100% Silicone é uma novidade aplicada de forma pioneira no Brasil pela Fibersals, trazendo um alto teor de sólidos e formando uma camada extremamente flexível e resistente. O silicone é uma excelente opção para reforma e reparo de áreas de cobertura e demais áreas expostas com apenas tráfego eventual para manutenção.

 

Uma grande vantagem do 100% silicone é que na presença de lâmina d’água e empoçamento, o sistema mantém a suas propriedades físicas, diferentemente das membranas com base acrílica.

 

 

Poliéster flexível de alto desempenho

técnicas de impermeabilização fibersals poliéster flexível

 

O sistema Fibersals é aplicado diretamente sobre a superfície que se deseja impermeabilizar, não sendo necessário intervenções para retirada do sistema antigo, economizando tempo e evitando a geração de entulho.

 

O poliéster flexível forma uma membrana protetora altamente flexível e resistente, sendo ele próprio o acabamento superficial, dispensando a necessidade de piso e contrapiso. O sistema Fibersals também pode ser utilizado em situações de agressão química extrema, como tanques industriais e pisos de fábrica.

Além disso, a Fibersals oferece 15 anos de garantia!

 

Leia:

 

Faça um orçamento de impermeabilização com o Sistema Fibersals em poliéster flexível de alto desempenho









 

Além disso, o Sistema Fibersals continua funcionando mesmo após o vencimento de sua longa garantia, como atestam diversos clientes que continuam com suas áreas estanques mesmo decorridos quase 30 anos da aplicação! Saiba mais aqui.

Comentários

Comments are closed.