Poliéster flexível x Manta asfáltica

Post atualizado em 05 de maio de 2017.

A etapa de impermeabilização é de vital importância para a construção, pois a vida útil da construção está diretamente ligada à proteção que a estrutura recebe dos nocivos ataques da umidade e de infiltrações. Os sistemas de impermeabilização funcionam como barreira física, evitam o surgimento de goteiras, bolor, manchas, e corrosão de armaduras.

Existem hoje no mercado, tipos de diferentes de impermeabilização, sistemas específicos para cada situação diferente, e cada um tem a sua metodologia de aplicação.

Aqui neste post vamos falar um pouco mais sobre dois sistemas: a manta asfáltica e o poliéster flexível. Saiba um pouco mais sobre cada um, suas especificidades, suas características, suas aplicações e as principais diferenças entre eles.

 

Entendendo um pouco melhor os sistemas de impermeabilização

Manta Asfáltica

manta asfaltica funciona

Os sistemas de impermeabilização feitos com manta asfáltica são classificados como flexíveis. Isso significa que a manta asfáltica consegue acompanhar a movimentação da estrutura, as dilatações, sem perder sua capacidade de impermeabilização ou causar rachaduras e trincas por onde a água poderia se infiltrar.

Trata-se de um sistema pré-fabricado, formado por um elemento estrutural (fibra de vidro ou filamentos de poliéster) que conferem resistência mecânica, e são recobertos por material asfáltico. Os sistemas feitos com manta asfáltica são indicados para áreas acima de 50m². É um dos sistemas mais usados no país, principalmente na fase de construção.

 

Poliéster Flexível

poliéster flexível versus manta asfáltica

O Sistema de impermeabilização definitiva em poliéster flexível foi desenvolvido pela Fibersals em 1985.

A impermeabilização feita com o sistema poliéster flexível é aplicada diretamente sobre o contrapiso ou piso já existente, e como o próprio nome já diz, também se trata de um material flexível que acompanha as movimentações da estrutura.

O sistema resiste aos raios UV, diversos agentes químicos, tráfego de pessoas e veículos pesados, lavagens constantes, ciclos de gelo e degelo. Ele é indicado não apenas para grandes áreas, mas também em áreas internas que necessitem de impermeabilização, e por ser atóxico, pode ser utilizado em caixas d’água e reservatórios em geral. A superfície final, inclusive, é aprovada para contato com alimentos.

A aplicação do sistema em construções já antigas ou em reformas também é facilitado pois não gera entulho, já que não é necessário quebrar o piso.

 

 

Poliéster Flexível x Manta Asfáltica

Para melhor entender as diferenças entre o sistema poliéster flexível e a manta asfáltica, vamos fazer algumas comparações em pontos específicos, comparando como trabalham cada um dos sistemas e as vantagens de utilizar uma impermeabilização com mais tecnologia.

 

1. Forma de Apresentação

  • Manta Asfáltica: Sistema pré-fabricado, apresenta emendas.
  • Poliéster Flexível: Sistema moldado in loco, não apresenta emendas.

As emendas são pontos críticos de um sistema de impermeabilização, pois as chances de falha são maiores. Normalmente, as chances de haver vazamento acontece primeiramente nesses pontos, onde é maior a probabilidade de o serviço ter sido mal executado. O sistema de poliéster flexível não sofre com esse problema, pois é moldado e aplicado no local.

 

2. Flexibilidade

  • Manta Asfáltica: Flexível, porém limitada em alguns casos.
  • Poliéster Flexível: Flexível, elongação acima de 20%.

A flexibilidade de um sistema de impermeabilização confere a ele a capacidade de resistir bem às movimentações. Para as lajes de cobertura, por exemplo, que sofrem uma grande exposição aos raios solares, e consequentemente maiores dilatações, essa é uma característica fundamental para evitar trincas ou rachaduras que comprometem o sistema de impermeabilização.

 

3. Geração de entulho

  • Manta Asfáltica: Em caso de necessidade de aplicar em obras antigas ou reformas, é preciso retirar o piso antigo para refazer o sistema. Gera entulho, sujeira e dor de cabeça.
  • Poliéster Flexível: Dispensa a necessidade de uma nova obra. O sistema pode ser aplicado sobre piso já existente.

Por ser leve, fácil de aplicar, o sistema de impermeabilização feito com poliéster flexível não requer do usuário que ele retire o piso já existente. Isso evita dores de cabeça de reformas, retrabalho e geração de entulho.

 

4. Peso

  • Manta Asfáltica: Em média, 5kg/m² da manta + 95kg/m² de um novo contrapiso de 4cm + 30kg/m² de um novo piso. No total, um novo sistema com manta, contrapiso e piso soma em média 130kg/m² na laje.
  • Poliéster Flexível: 3kg/m².

Se o usuário optar por refazer o sistema de impermeabilização sem retirar o piso antigo, o sobrepeso adicionado sobre a estrutura é bastante considerável. O sistema de poliéster flexível tem um peso extremamente baixo, não sobrecarregando os elementos estruturais existentes. Veja:

5. Garantia

  • Manta Asfáltica: Em média 5 anos.
  • Poliéster Flexível: 15 anos.

Por se tratar de um produto mais moderno e tecnológico, e por ser planejado e executado por profissionais altamente qualificados, é possível que o sistema de poliéster flexível consiga oferecer uma garantia 3 vezes maior. Dessa forma, se torna a melhor escolha para quem deseja uma solução definitiva para os problemas de infiltração.

Além disso, antes de contratar qualquer serviço de impermeabilização, é preciso se certificar de que a empresa é idônea e poderá cumprir com seus compromissos. Veja:

 

6. Durabilidade

  • Manta Asfáltica: Em média, de 3 a 5 anos.
  • Poliéster Flexível: Solução definitiva.

O sistema de poliéster é considerado uma solução definitiva para os problemas de infiltrações, não sendo necessário a manutenção periódica que é recomendado na manta asfáltica. Entenda:

 

7. Renovação Visual

renovacao visual fibersals

O acabamento pode ser feito diretamente no sistema de poliéster flexível, o que não é possível alcançar com os sistema de manta asfáltica – por não ser agradável visualmente, nem resistir diretamente às ações das intempéries, sem que haja um contrapiso por cima. Saiba mais sobre a renovação visual do sistema de poliéster flexível.

 

8. Danos ou degradação na impermeabilização

Como o sistema de manta asfáltica recebe um acabamento, ele acaba ficando oculto embaixo do piso. Isso significa que danos no sistema são de difícil acesso ou diagnóstico, e normalmente quando chega ao ponto de ser tornar visível, o problema já está mais sério e difícil de ser resolvido.

No caso do poliéster flexível, caso seja necessário, por exemplo, perfurar a impermeabilização para instalar uma nova antena ou estrutura sobre a laje, o reparo pode ser feito de forma fácil e rápida.

 

9. Comodidade

Um serviço de impermeabilização feito com manta asfáltica, em uma obra já finalizada, quase sempre não é feito por apenas uma empresa. Trabalhar com equipes diferentes, fazendo trabalhos diversos, toma tempo e normalmente causa dor de cabeça (além do custo, que às vezes não é contabilizado em sua totalidade). Veja também:

O sistema de poliéster flexível é uma solução completa feita totalmente pela Fibersals, com equipe própria e devidamente treinada e capacitada. Além disso, o Sistema de impermeabilização em poliéster flexível, sendo aplicado sobre a superfície existente, torna-se o novo aspecto do piso, não sendo necessário instalar um novo piso sobre o sistema de impermeabilização.

 

Veja um comparativo destes pontos:

impermeabilização poliéster flexível manta asfáltica infográfico comparativo

Outros pontos importantes para lembrar:

  • O poliéster flexível pode ser usado em caixas d’água sem comprometer a qualidade da água, o que não é fácil de atingir com os revestimentos de manta asfáltica. Além disso, os serviços de manutenção e limpeza são facilitados, pois sujeiras e impurezas não ficam aderidos na superfície;
  • O sistema poliéster flexível oferece excelente resistência à: agressão dos raios UV, sem perder as propriedades impermeabilizantes; Variações climáticas, acompanhando a contração e retração do concreto; Tráfego de pedestres, veículos e veículos pesados, incluindo caminhões e empilhadeiras; Temperaturas de uso de ­45 °C a 100 °C; Agressão imposta por uma série de agentes químicos; Abrasão e impacto; Constantes ciclos de lavagem com água quente; Congelamento e ciclos de gelo e degelo;
  • O sistema de poliéster possui cura rápida e permite o tráfego de pessoas após 5 horas, e de veículos após 12 horas;
  • Ele também apresenta baixa contração e retração em relação à variação térmica;
  • Marcações de vagas de estacionamento, helipontos e quadras de esportes podem ser feitas diretamente no acabamento do nosso sistema de poliéster flexível.

 

Calculando o custo-benefício: Poliéster Flexível x Manta Asfáltica

Como os tempos de garantia são diferentes, ainda que o preço de aplicação da manta asfáltica seja mais baixo, se o usuário dividir o preço tanto do sistema de poliéster flexível, quanto o da manta asfáltica, por anos de garantia oferecida, vai sempre encontrar um preço mais baixo com o sistema de poliéster flexível.

Se já houver piso no local, o custo da manta asfáltica deve ainda ser somado ao da quebra do piso antigo, novo contrapiso e colocação de novo piso.

Se a impermeabilização for em uma empresa, ou mesmo em uma área muito utilizada no condomínio (ou na sua casa), você deve calcular, ainda, o custo de parada fabril ou de interrupção de uso da área a ser impermeabilizada (no caso do Sistema de poliéster flexível, este tempo costuma ser seis vezes menor do que a aplicação da manta asfáltica em uma obra já finalizada).

 

E você, já conhecia todas estas diferenças? Veja algumas obras realizadas pela Fibersals com o sistema de poliéster flexível.

Comentários

Comments are closed.