Riscos do excesso de peso na laje

Post atualizado em 07 de dezembro de 2016.

Um sistema estrutural tradicional de uma casa ou edifício é composto de lajes que recebem a grande maioria dos esforços de forma primária, e esse peso é em seguida distribuído para as vigas. As vigas, que são os elementos horizontais, são apoiados ou engastados nos pilares, que são os elementos verticais e que tem a função de transferir as cargas e esforços para a fundação.

Justamente por serem esse elemento estrutural que suporta o peso da edificação de maneira primária, as lajes requerem uma atenção especial. Durante a fase de projeto e execução, os profissionais envolvidos certificam-se que tudo está sendo feito dentro das normas vigentes e que a laje vai ser capaz de atender a todas as especificações necessárias.

 

As estruturas podem ser feitas com diversos tipos de materiais, sendo os mais comuns madeira, estrutura metálica e concreto armado.

O concreto armado tem esse nome por ser uma junção de dois materiais: o concreto e a armadura de aço. Conhecer melhor as características e comportamento do concreto armado é muito importante, principalmente para quem se preocupa com a manutenção e segurança da estrutura da edificação em médio e longo prazo.

Nesse post vamos entender um pouco melhor sobre as lajes de concreto armado. É muito comum que, por motivos diversos, ocorram patologias na estrutura como trincas, rachaduras, flexões excessivas, corrosão de armaduras, ataques químicos, infiltração e tantos outros. E no caso das lajes, por serem um elemento com uma área muito grande, vários problemas podem ser causados pelo excesso de peso.

 

O que você precisa saber sobre lajes de concreto

Primeiramente, é importante entender o que é concreto armado e como ele trabalha. O concreto sozinho é bastante resistente à esforços de compressão e pouco resistente aos esforços de tração. Para entender o que é isso de maneira simples, imagine que a compressão é quando você aperta (ou comprime) um material, juntando-o com as suas mãos. E tração é o oposto: quando você estica esse mesmo material.

concreto armado compressão tração excesso de peso na laje

A adição das armaduras de aço no concreto armado é feita justamente para garantir a resistência aos esforços de tração. O concreto armado foi uma grande revolução da engenharia e arquitetura, e que tornou possível estruturas com vãos maiores, edifícios mais altos, mais seguros e tudo mais que a engenharia é capaz de fazer nos tempos modernos.

A grande maioria dos problemas acontece na fase de uso da laje, quando pode haver um peso maior do que o projetado para suportar com segurança.

 

Quais são os tipos mais comuns de lajes?

Antes de mais nada, é preciso saber quais são os tipos mais comuns de laje, para quais situações elas são recomendadas e as vantagens e desvantagens de cada uma.

 

1. Laje Maciça

excesso de peso na laje concreto armado laje maciça e pré moldada treliçada

Essa é a laje mais comum. Consiste em uma placa de concreto armado, e é moldada no local da obra. Como o concreto se contrai e dilata de maneira uniforme, esse é o tipo de laje menos suscetível a trincas e fissuras. As lajes maciças mais comuns são a tradicional e a nervurada.

Prós: Vence grandes vãos, mais resistente à trincas e fissuras, acabamento liso na parte inferior (no caso da laje tradicional).

Contras: Um gasto muito grande com madeira para as formas, maior peso – que consequentemente leva um maior esforço no restante da estrutura, e também um custo mais alto.

 

2. Lajes pré-moldadas: treliçadas com lajotas cerâmicas ou isopor, e painéis treliçados

excesso de peso na laje concreto armado laje maciça e pré moldada treliçada

As lajes pré-moldadas (ou pré-fabricadas) são as mais utilizadas em construções com pequenos vãos, são mais fáceis de executar, por já chegarem na obra prontas ou semi-prontas. Esse tipo de laje é, todavia, mais propenso a fissuras.

Prós: Mais fáceis de fazer, mais baratas, mais leves.

Contras: Maior propensão à trincas, maior dificuldade no acabamento, menor resistência.

 

O que é considerado excesso de peso na laje?

As lajes de concreto são cuidadosamente calculadas para receber os esforços solicitantes, e eles são classificados em dois tipos: cargas permanentes e cargas acidentais.

De acordo com a norma NBR 6118 – Projeto de Estruturas de Concreto, as cargas permanentes nas lajes são aquelas que estarão atuando de forma contínua e que não variam. São eles: peso próprio, contrapiso, revestimento do teto, piso e peso das paredes. E as cargas acidentais são as variáveis como móveis, pessoas, divisórias, água, equipamentos fixos ou móveis e eletrodomésticos.

Portanto, é importante saber: toda vez que são feitas intervenções na edificação, como novas paredes, novo contrapiso e piso, as cargas permanentes são alteradas, e isso pode trazer um excesso de peso para laje que ela não foi dimensionada para suportar. Da mesma forma, com as cargas acidentais. Um exemplo disso são prédios que são usados para depósito de materiais, mas foram dimensionados para serem residências.

 

Sinais do excesso de peso na laje

sinais do excesso de peso na laje

O concreto armado tem como ponto positivo a característica de “avisar” quando está prestes a falhar. Isso significa que quando uma estrutura chega a um estágio de colapso total, muito provavelmente isso não acontece de forma súbita e repentina: pelo contrário, é possível identificar alguns sinais que indicam que a laje está progressivamente trabalhando além do seu limite.

Um destes sinais são as fissuras. Trincas e fissuras acontecem praticamente em toda estrutura de concreto armado, principalmente em decorrência das dilatações e contrações térmicas, e elas são inclusive previstas nas normas de projeto de concreto. Porém, quando as fissuras pequenas começam a ficar maiores, mais profundas e com maior extensão, pode ser um indicativo que o concreto está sendo sobrecarregado. Portanto, atenção para trincas e rachaduras grandes e que parecem estar sempre ficando maiores. Veja:

Outro sinal que é possível perceber é o aumento das flechas. As flechas são as deformações que a estrutura sofre ao longo do tempo. Da mesma forma que as fissuras são previstas, as flechas também tem um limite, que é chamado de Estado Limite de Serviço (ELS). É possível, mesmo para um leigo, perceber essas flechas acentuadas, que são indicativos que a laje ou qualquer outro elemento estrutural está sendo sobrecarregado.

 

Situações comuns que causam excesso de peso na laje

excesso de peso na laje como evitar

Festinha na laje

Muito comum no Brasil são as casas feitas sem projeto. E as “reformas” e ampliações dessas mesmas casas também sem qualquer projeto.

Em uma aglomeração de pessoas, pode haver até 4 pessoas em um metro quadrado. Se, para efeito de cálculo, imaginarmos cada pessoa com 70kg, que corresponde 70kgf (kilogramas-força), estamos falando de 280kfg/m².

Para se ter uma noção, lajes maciças de 10cm de espessura suportam com segurança a grosso modo 250kgf/m², portanto não é surpresa quando ouvimos uma notícia que uma laje caiu devido ao excesso de pessoas.

 

Caixa d’água extra

Uma caixa d’água extra adiciona uma carga extra em uma porção relativamente pequena da laje. O resultado disso são as rachaduras, que podem se estender para outros elementos da casa como vigas, pilares e principalmente paredes. É preciso saber exatamente quanto de peso extra será adicionado à laje, para que um profissional habilitado faça um parecer se é possível ou não.

 

Reforma do piso

De tempos em tempos, surge a necessidade de trocar o piso da casa ou do apartamento. Seja porque ele quebrou, está ficando muito sujo e difícil de limpar, sem rejunte, ou ainda por questões estéticas e a vontade de colocar algo mais moderno. Uma prática muito comum hoje é a colocação do piso novo sem retirar o antigo, o famoso piso sobre piso. Uma solução prática para quem não quer o incômodo de quebrar todo o piso anterior, refazer o contrapiso e só assim assentar o novo.

Esta prática, porém, quando feita em um andar superior, isto é, sobre uma laje, requer atenção. Corre-se o risco de sobrecarregar a laje com um piso extra que ela não foi dimensionada para suportar. Este excesso de peso pode levar a trincas e fissuras, e em casos mais extremos, até o comprometimento da estrutura.

 

Problemas com a impermeabilização

O primeiro problema causado por uma falha na impermeabilização da laje é o acúmulo de água, que pode constituir, em certos casos, um sobrepeso considerável. A laje vai passar a trabalhar com um peso maior do que ela foi projetada, o que pode levar a falhas e até a um eventual colapso da estrutura, dependendo da situação.

Simplesmente fazer uma nova impermeabilização, assim como no caso da reforma do piso, também pode gerar um peso extra sobre a estrutura. Novamente, o parecer de um profissional se faz necessário.

 

Riscos do Excesso de Peso na Laje

Como vimos, é possível perceber os sinais de que a laje está trabalhando próximo ou mesmo além do limite que ela foi projetada, e o concreto armado permite que haja tempo para que seja tomada uma providência. As medidas, portanto, devem ser tomadas tão logo sejam notados os sinais de sobrepeso da laje. O risco maior, portanto, é a laje chegar ao colapso total.

Algumas intervenções muito comuns, como uma caixa d’água extra, uma reforma que adiciona novas paredes, um novo piso instalado sem retirar o anterior ou ainda o uso indevido da edificação, para depósito de materiais ou as famosas “festas na laje” em que sempre há uma concentração grande de pessoas, tudo isso pode contribuir negativamente para a vida útil da estrutura.

Outro problema que vale a pena ressaltar é que, com o excesso de peso, as trincas e rachaduras que são formadas são portas de entrada para umidade e infiltração. Isso pode acarretar em falhas no sistema de impermeabilização, e consequentemente corrosão das armaduras. Mesmo se medidas forem tomadas para retirar o excesso de peso, as deformações na estrutura continuam existindo, e com isso é preciso refazer todo o sistema de impermeabilização para garantir a proteção da estrutura. Saiba mais:

 

No caso da impermeabilização, você pode contar com as soluções da Fibersals, como o sistema de poliéster flexível e a solução 100% silicone. Por serem muito leves, não sobrecarregam a laje, e podem ser aplicado sobre a estrutura já existente sem adicionar sobrepeso. Além de terem a vantagem de serem rápidos de aplicar, evitando todas as dores de cabeça de uma nova obra.

Comentários

Comments are closed.