Tudo sobre impermeabilização com poliuretano

Novos e mais modernos sistemas de tecnologia são cada mais utilizados como solução em sistemas de impermeabilização nas edificações.

As situações específicas de cada caso requerem materiais capazes de garantir a estanqueidade, permitir a movimentação e mais importante, que garantam durabilidade.

 

O poliuretano é um dos sistemas de impermeabilização a frio flexível, utilizado em regiões expostas como lajes de cobertura.

Também conhecida pelas iniciais PU, este tipo de impermeabilização forma uma fina camada protetora que protege o substrato dos ataques da umidade.

 

O que é impermeabilização com poliuretano (PU)?

impermeabilização com poliuretano pu

 

O poliuretano, conhecido popularmente pelas iniciais PU, é um polímero bastante utilizado em todo mundo na fabricação de materiais como esponjas, espumas, plásticos e similares, e uma das suas principais características é a resistência.

É possível criar produtos com elevada resistência, e mais finos quando comparados à outros polímeros.

 

A resistência e elasticidade fizeram com que o PU também fosse estudado e desenvolvido para ser utilizado como sistema de impermeabilização.

Além disso, o PU também é utilizado na indústria da construção em outros tipos de serviço, como por exemplo sendo uma alternativa ao silicone de vedação e também como adesivos.

Compostos à base de PU também são utilizados como protetores e seladores de madeira.

 

A membrana de poliuretano é, portanto, uma camada flexível de impermeabilização, resistente à ataques químicos, à temperaturas elevadas e aos raios UV.

 

Relembrando conceitos: movimentação térmica, trabalhabilidade e juntas de dilatação

Alguns conceitos são importantes de serem relembrados para ajudar a entender as características do PU como impermeabilização.

 

Como sabemos, os materiais sofrem processos de dilatação e contração devido ao aumento e diminuição de temperatura, respectivamente.

 

Esse fenômeno é descrito como movimentação térmica, e deve ser entendido e previsto, pois podem ser muito nocivos e causar patologias nas edificações.

 

A capacidade de resistir bem às movimentações térmica é chamada de trabalhabilidade.

Por isso, dentro do contexto da construção civil, quando se diz que o material “trabalhou”, a referência é justamente à movimentação térmica.

Dessa forma, materiais mais flexíveis e que tem maior elasticidade são capazes de trabalhar mais sem causar deformações excessivas, fissuras e falhas.

 

Há casos, porém, em que é necessário prever espaços para que os materiais trabalhem, para evitar fissuras, desplacamento e demais falhas.

Estes espaços são conhecidos como juntas de dilatação, ou juntas expansão, ou simplesmente juntas.

Elas são conhecidas por serem pontos de alívio das tensões decorrentes das movimentações térmicas.

 

 

Locais Indicados para aplicação da impermeabilização com PU

impermeabilização com poliuretano pu

 

O PU forma uma camada fina e flexível, capaz de acompanhar as movimentações térmicas dos elementos estruturais.

Como o sistema é aplicado de maneira monolítica sobre o substrato, dispensa a previsão de juntas de dilatação e emendas, que costumam ser os pontos mais sensíveis de um sistema de impermeabilização, especialmente por estarem mais sujeito à falhas de execução.

 

Dessa forma, o PU é indicado para a impermeabilização de lajes convencionais, lajes de cobertura expostas, áreas molhadas como banheiro e cozinhas.

Também pode ser utilizada em ambientes industriais, tanques, reservatórios, piscinas, floreiras, estação de tratamento de efluentes.

 

O cuidado em relação à escolha do PU é relativo ao tipo de tráfego que haverá na região impermeabilizada.

Caso haja tráfego intenso de veículos, é preciso prosseguir com um revestimento da superfície, devido ao desgaste excessivo e à abrasão nesses casos.

 

Passo a passo: impermeabilização com poliuretano (PU)

impermeabilização com poliuretano pu

 

  • Limpeza superficial

O primeiro passo de qualquer aplicação de sistema de impermeabilização é a limpeza superficial.

O substrato deve estar livre de sujeira, poeira, óleo, graxas, pontas soltas e demais impurezas que possam atrapalhar a aderência do material.

 

 

  • Aplicação do primer

O primer é um material bicomponente, dessa forma é preciso misturar a resina com o catalisador, conforme as instruções e recomendações do fabricante.

Depois da preparação da mistura, há um tempo limite para aplicação antes que o processo de cura tenha atingido níveis que impossibilitam a sua aplicação.

Por essa razão, é preciso planejar a execução cuidadosamente, evitando desperdícios.

 

Os cantos, bordas, rodapés, ralos e demais pontos de encontro deve ser arredondados e tratados previamente.

 

 

  • Aplicação da Membrana de PU

A membrana de poliuretano é aplicada, respeitando o tempo de cura do primer que é entre 4 e 6 horas.

Este também é um material bicomponente, então também é preciso misturar resina e catalisador, novamente respeitando cuidadosamente as instruções do fabricante.

A aplicação da membrana PU é feita com cuidado para garantir a cobertura total da superfície, com atenção especial aos cantos, curvas e rodapés que são os pontos mais sujeitos à falhas de execução.

A quantidade de demãos pode variar de acordo com o uso ou instrução do fabricante, mas é, em geral, de 3 a 4.

É preciso, da mesma forma, respeitar os prazos de cura entre demãos.

 

Quanto mais camadas forem aplicadas, melhor será o resultado no final e maior será a garantia em termos de impermeabilização e durabilidade do sistema.

 

Vantagens e Desvantagens da impermeabilização com poliuretano (PU)

impermeabilização com poliuretano pu

 

As principais vantagens da membrana de PU na impermeabilização estão relacionadas a resistência à ataques químicos e abrasão, além do fato de ser uma membrana fina que não gera sobrepeso nas lajes e é fácil de aplicar.

 

A impermeabilização com PU é considerada um solução moderna para proteção de lajes de cobertura, telhados, e demais áreas externas.

É um sistema de impermeabilização flexível sem a necessidade de juntas e emendas, aumentando a durabilidade do material.

 

Os pontos negativos da impermeabilização com o PU estão relacionados com o fato de estar mais sujeito a falhas de execução por mão-de-obra não qualificada.

E como se trata de um serviço específico e muito especializado, as empresas especializadas não são encontradas com facilidade fora dos grandes centros.

Além disso, em casos em que o tráfego será de veículos muito pesados é recomendado o revestimento superficial.

 

Outro ponto a ser levado em consideração é o desempenho do sistema a longo prazo.

Só materiais de muita qualidade tem resiliência e resistem bem a mais de vinte anos de exposição às intempéries e às movimentações estruturais.

A flexibilidade no momento da aplicação não quer dizer necessariamente que o sistema se manterá flexível durante um longo período.

 

O melhor das características do Poliuretano, com algo a mais: Sistema Fibersals em poliéster flexível de alto desempenho

impermeabilização sistema fibersals em poliéster flexível de alto desempenho

 

O poliéster flexível da Fibersals é uma solução que contempla todas as características positivas da membrana PU: flexível, aplicada diretamente sobre a superfície preexistente sem a necessidade da retirada, formando uma fina camada extremamente resistente à ataques químico, abrasão, e bastante elástica.

 

O Sistema Fibersals tem uma maior garantia, e é executado uma equipe altamente qualificada e experiente (a Fibersals oferece 15 anos de garantia desde 1985!).

O poliéster flexível de alto desempenho pode ser utilizado como o acabamento final da superfície, inclusive em áreas de tráfego intenso de veículos pesados, como caminhões e empilhadeiras. Ele ainda resiste a ciclos de gelo e degelo.

E mais: são ofertadas diversas opções de acabamento, incluindo agregados minerais e sintéticos que imitam pedras naturais.

 

Faça um orçamento de impermeabilização com o Sistema Fibersals em poliéster flexível de alto desempenho








 

Além disso, o Sistema Fibersals continua funcionando mesmo após o vencimento de sua longa garantia, como atestam diversos clientes que continuam com suas áreas estanques mesmo decorridos quase 30 anos da aplicação! Saiba mais aqui.

Comentários

Comments are closed.