Impermeabilização de piscinas: como acabar com os vazamentos?

Em momentos de calor, o lugar mais desejado por muitas pessoas são as piscinas. Seja em clubes, parques e em casa, elas ficam sempre cheias. O que muitas pessoas não sabem é que construir uma piscina é um trabalho que necessita de atenção. Todo local em que será reservada água está sujeito à forças específicas, como por exemplo o empuxo, e também fica suscetível à problemas de infiltraçãoNesse post vamos saber um pouco melhor sobre a estrutura de uma piscina, a importância da impermeabilização de piscinas e os problemas causados pela infiltração.

 

O que eu preciso saber antes de construir a minha piscina?

Primeiramente, é preciso entender que o líquido se propaga uniformemente em todas as direções, e toma o formato do recipiente em que ele está.

Quando se trata de uma piscina, estamos falando de uma quantidade grande de água, e consequentemente uma grande quantidade de esforços solicitantes. Em resumo, o volume de água dentro da piscina força tanto as paredes quanto o fundo, e a estrutura deve estar preparada para resistir a tudo isso. Dessa forma é preciso se preocupar não apenas com a compactação do solo e fundações, mas também com as paredes da piscina no momento do projeto.

É instintivo pensar que a piscina é uma bacia ou um vasilhame gigante, e que basta a estrutura do reservatório ser forte o bastante para conter a água. De fato, as piscina que não são enterradas funcionam de maneira análoga. Porém, a grande maioria das piscinas é enterrada. O que muda nessa configuração é que entra em cena um outro elemento forçando as paredes da piscina, só que agora externamente, que é o próprio solo.

Quando a piscina está enterrada, mesmo quando ela está vazia, as paredes estão sendo forçadas pelo solo; quando cheias, a força lateral da água é oposta a do solo. Logo, as paredes da piscina tem uma função estrutural muito importante. Pensando em uma analogia, as paredes da piscina funcionam como um “muro de arrimo”. Portanto, é preciso estar bem ciente de todas essas condições para projetar corretamente a sua piscina, e evitar problemas estruturais futuros.

Veja também:

 

Como diferenciar se a baixa no nível da água é evaporação ou vazamento?

No geral, a evaporação faz o nível da água da piscina ser reduzido em dias mais secos e de maior calor, ou então em dias de vento forte. Portanto, se o nível continua baixando mesmo em dias em que a incidência solar (ou o vento) não é tão forte, a probabilidade é de o problema ser vazamento (causado por infiltração na estrutura).

Para te ajudar nesse processo, preparamos um passo a passo, confira:

vazamento ou evaporação em piscinas infográfico

Veja causas comuns do aumento da evaporação (e saiba como evitá-lo):

  • Tempo quente e seco ou ventos fortes passando pela superfície da água

Para resolver, o ideal é colocar uma capa na piscina quando ela não estiver em uso.

  • Agitação da água, causada por cascatas ou bordas infinitas, por exemplo

Modere o uso, principalmente em dias mais secos. Tente não deixa-los ligados se a piscina não estiver em uso.

  • Aquecimento da água

Neste caso, uma capa também pode ajudar a evitar a evaporação da água da piscina.

Outros fatores que contribuem para a diminuição do nível de água são a manutenção (como a limpeza do filtro de areia), vazamentos na parte hidráulica (nas tubulações, por exemplo) e mesmo o uso da piscina. Você não precisa deixar de se divertir, pulando na água, brincando com as crianças ou entrando e saindo da água constantemente – mas saiba que isso pode causar, sim, a diminuição do nível de água. Saiba mais:

 

Por que acontecem vazamentos?

Um dos principais motivos da ocorrência de problemas com infiltrações e vazamentos nas piscinas é a falha no sistema de impermeabilização. E que pode ocorrer por diferentes causas. Vamos entender melhor:

 

A importância da impermeabilização em piscinas

Por mais óbvio que possa parecer, ainda é muito comum que não seja dada a devida importância à impermeabilização, e consequentemente sejam escolhidos materiais inadequados, e que haja falha na execução tanto por despreparo na mão-de-obra quanto por negligência de quem está construindo. A impermeabilização de uma piscina é importante por questões estruturais e também pelo lado financeiro. Veja:

A importância da impermeabilização de uma piscina vai além de cuidado com a estética, sendo essencial para segurança estrutural do conjunto. A infiltração pode acabar expondo as armaduras e causando processos corrosivos extremamente nocivos à estrutura.

Outro ponto importante é que paredes mal impermeabilizadas permitem o vazamento da água da piscina para o solo por entre os poros e fissuras que acabam surgindo, gerando desperdício de água tratada. Além disso, é preciso gastar mais energia para o tratamento e bombeamento da água.

Portanto, se você estiver notando sinais de falhas no sistema de impermeabilização de sua piscina, procure um profissional para resolvê-lo o quanto antes.

 

Problemas com a estrutura e acabamentos

impermeabilização em piscinas com infiltração como resolver

Ao escolher o sistema de impermeabilização para a piscina é preciso se atentar para que ele seja compatível à estrutura da piscina. Se a impermeabilização for rígida, e a estrutura apresentar movimentações, fatalmente surgirão falhas como fissuras e rachaduras. Os sistemas flexíveis, como a manta asfáltica por exemplo, conseguem acompanhar um pouco melhor as movimentações da estrutura. No entanto, necessitam de atenção, pois, como são pré-moldados, há a presenças de juntas que são pontos críticos e, caso o serviço não seja bem feito, estão sujeitos à falhas.

As paredes da piscina devem ser armadas para receber esforços de flexão dos dois lados, pois recebem esforços tanto de dentro  – da água – quanto de fora – do solo. Também é boa prática armar as paredes para suportar os esforços de torção, pois existe a possibilidade de recalques de fundação devido ao peso, e as diferenças de saturação do solo. As paredes que não estão devidamente preparada para suportar os esforços são mais propensas a causarem falhas no sistema de impermeabilização e como consequência geram fissuras e rachaduras, por onde acontecem os vazamentos e infiltrações.

Seguindo a mesma linha de raciocínio, os acabamentos devem ser escolhidos de acordo com o tipo de estrutura e o tipo de impermeabilização feita. Vale lembrar que os azulejos não são capazes de acompanhar grandes movimentações de estrutura. Quando o solo está mais estável, a lona vinílica é mais indicada, por ser mais flexível. Veja também:

 

O que fazer para acabar com os vazamentos na piscina?

Basicamente, como vimos que o grande problema é a falha de impermeabilização, o mais correto é refazer o sistema como um todo.

O objetivo principal é garantir a estanqueidade da piscina. E o primeiro passo é identificar os problemas que causaram as falhas da impermeabilização. Caso contrário, todo o trabalho será em vão e os problemas voltarão a acontecer.

Felizmente, existe hoje no mercado uma solução para impermeabilização de piscinas que garante a segurança estrutural, é flexível para acompanhar as movimentações do solo e da estrutura como um todo, e é uma solução definitiva. A aplicação é simples e rápida.

O sistema poliéster flexível da Fibersals pode ser aplicado sobre o acabamento já existente, eliminando as dores de cabeça com obras de reforma. Isso significa que você não terá que quebrar todo o azulejo existente, como aconteceria com alguns sistemas de impermeabilização tradicionais.

Como pode-se imaginar, a impermeabilização com o sistema de poliéster flexível é muito mais rápida, e não gera aquela enorme quantidade de entulho. Assim, você pode usar sua piscina o quanto antes e fugir do calor!

 

Saiba mais sobre o sistema da Fibersals para a impermeabilização de piscinas e resolva o problema de forma rápida e sem transtornos.

Comentários

Comments are closed.