Como fazer recuperação de piso industrial

O pisos industriais estão sujeitos a um ambiente mais agressivo quando comparados aos pisos residenciais. Especialmente no caso de indústrias alimentícias, de bebidas, farmacêuticas, é preciso que o chão esteja sempre limpo para evitar riscos de contaminação nos produtos.

Dessa forma, mesmo seguindo todas as recomendações de normas de execução, o desgaste é um processo natural, e eventualmente são necessárias intervenções para manutenção de um piso industrial. E quase sempre isso significa parar a fábrica e interromper o processo produtivo, o que pode acabar gerando prejuízos.

 

Nesse momento surgem algumas dúvidas: como recuperar um piso industrial danificado? Quais cuidados devem ser tomados? Quais materiais devem ser utilizados? Neste texto vamos abordar as principais causas do desgaste do piso e o que fazer quando elas aparecem.

 

As principais causas de problemas em pisos industriais

recuperação de piso industrial com problemas revestimento anticorrosivo

Uso indevido

Durante a fase de projeto, é preciso ter uma estimativa correta do peso, movimentação de máquinas, tráfego, e qualquer tipo de carga a que o piso estará submetido. Dessa forma, é possível dimensionar corretamente o volume e armação do concreto, execução de juntas de dilatação e ainda verificar a possibilidade de outros tipos de materiais para o piso industrial.

Quando os cálculos não estão corretos ou, ainda, se a utilização do piso mudar ao longo dos anos, exigindo esforços maiores do que ele foi projetado para suportar, há o risco de começar a surgirem patologias no piso, como surgimento de trincas e fissuras.

 

Falha de execução

O concreto é uma solução bastante utilizada para pisos industriais pois consegue aliar um bom custo-benefício, especialmente para grandes áreas.

A resistência de um piso industrial de concreto, executado de maneira correta, é alta, bem como a sua durabilidade. Outros pisos como epóxi, cerâmica, granitina também precisam ser executados por profissionais habilitados e empresas competentes, para evitar falhas e prejuízos no futuro.

Os problemas podem surgir quando a concretagem não é feita de maneira correta, com surgimento de bolhas de ar e falhas de cobrimento mínimo de armaduras. Também pode acontecer de o processo de cura não ser feito de maneira adequada, aumentando a retração e o surgimento de fissuras, além de comprometer a resistência do material.

E por fim, é preciso tomar bastante cuidado, pois as juntas de dilatação são pontos críticos, de onde podem se iniciar patologias.

 

Uso de produtos químicos fortes para limpeza

Duas das principais patologias que ocorrem em pisos industriais de concreto são a delaminação (também conhecida como desplacamento) e o desgaste superficial.

Os revestimentos de outros materiais também podem sofrer com bolhas de ar, irregularidades de acabamento, trincas e fissuras. Além disso, a infiltração de água e produtos químicos também é um problema recorrente.

Certos segmentos industriais são bem rígidos em relação à limpeza do chão de fábrica, e isso faz com que sejam utilizados produtos fortes e abrasivos que aceleram o processo de desgaste superficial. Aliás, este é talvez o principal motivo para intervenções e manutenção nos pisos industriais.

Veja:

 

Infiltração

A infiltração e a umidade são problemas frequentes não somente em pisos, mas em qualquer elemento estrutural nas construções. A água nesse cenário pode ser bastante nociva, causando processos corrosivos nas armaduras, surgimento de matéria orgânica, como mofo e bolor, que acabam enfraquecendo e desgastando o concreto, bolhas, descascamentos e tantos outros problemas.

A água pode se infiltrar por entre os poros, ou ainda pelas juntas de dilatação que não foram calafetadas, também por entre as trincas e fissuras e quando o piso está desgastado superficialmente.

Leia também:

 

Como recuperar pisos industriais

recuperação de piso industrial com problemas revestimento anticorrosivo

Além de respeitar os limites de utilização, é importante que sejam feitas as manutenções periódicas no piso industrial, aumentando assim sua durabilidade, e as intervenções para recuperação devem ser estudadas e executadas tão logo os problemas forem identificados.

É certo que uma obra de recuperação de piso industrial pode causar paralisação temporária da fábrica ou galpão, mas é preciso lembrar que quanto mais é adiada maior podem se tornar os problemas.

 

Pisos de concreto

O primeiro passo é identificar os pontos de falhas e fissuras, para saber se elas ocorreram devido ao desgaste natural do material ou se há alguma outra ação causando o problema.

A solução é na maior parte das vezes feita com endurecedores (argamassa de alta resistência inicial, poliuretano, epóxi) de forma a tampar os poros e fissuras.

Em seguida é feito uma limpeza com escovas e lixas abrasivas de forma a garantir a uniformidade da superfície. Em casos mais extremos pode ser necessário a retirada total da área que apresenta a patologia para ser executada uma nova concretagem.

É importante que todos estes procedimentos sejam executados conforme as normas técnicas e por empresas e profissionais habilitados, com o risco de ocorrer retrabalho e consequentemente novas paradas e interrupções na fábrica.

 

Pisos com revestimento

Os pisos industriais feitos com algum de tipo de revestimento, seja ele cerâmico, tintas, epóxi, são escolhidos muitas vezes pela facilidade de limpeza. O que pode ocorrer, entretanto, ao longo dos anos de utilização é o desgaste da superfície e assim é necessário um processo de recuperação.

O profissional deve estar atento ao tipo de patologia apresentada, para assim apresentar a melhor solução.

Pisos com revestimentos com tintas epóxi, acrílica, poliuretano, são mais fáceis de serem recuperados, porém, dependendo do caso, o tempo para cura pode ser maior e o tempo de paralisação acaba aumentando também.

Já revestimentos cerâmicos devem ser avaliados se podem ser trocados apenas as peças com problemas ou se é o caso de trocar todo o revestimento.

Outro ponto para se levar em consideração é que deve ser respeitado o tempo de cura para liberação ao tráfego de pessoas e veículos.

 

Poliéster flexível como solução para pisos industriais

O poliéster flexível pode ser aplicado diretamente sobre a superfície pré existente, fornecendo uma solução definitiva para as indústrias e fábricas que sofrem com as constantes paradas para manutenção de piso, especialmente nos casos que há desgaste precoce devido à lavagens sucessivas e uso de produtos químicos abrasivos.

Uma das grandes vantagens do poliéster flexível para recuperação de pisos industriais é a rápida liberação para o tráfego de máquinas e pessoas, reduzindo assim os prejuízos com vários dias de paralisação, quando comparado com a retirada e recolocação do piso.

O Sistema Fibersals em poliéster flexível é aplicado diretamente sobre a superfície existente, sendo ideal para a recuperação de piso industrial. Além disso, é resistente aos mais diversos agressores presentes na indústria, sendo um revestimento anticorrosivo de altíssima qualidade. Veja um quadro de resistências com diversos exemplos.

Essa solução também é definitiva em termos de impermeabilização, garantindo assim que o piso estará protegido da infiltração e da umidade, e oferece 15 anos de garantia.

 

Para saber mais sobre o poliéster flexível, entre em contato e agende uma visita.

Comentários

Comments are closed.