Como organizar a garagem do condomínio em 4 passos

Um dos temas mais polêmicos em reuniões de condomínios certamente é a organização da garagem. Por isso, o ideal é mantê-la sempre organizada para evitar ou pelo menos diminuir os conflitos entre moradores e as reclamações ao síndico.

As dicas vão desde o estabelecimento de regras internas até a correta demarcação de vagas. Vamos a elas?

 

4 passos para organização da garagem do condomínio:

organização da garagem do condomínio

 

1. Garagem não é marinha e nem estacionamento para visitantes

Garagens foram idealizadas para guardar os carros (e não barcos!) dos condôminos. O número de vagas para cada morador depende do prédio. Assim, as bicicletas, por exemplo, devem ficar no espaço reservado a elas. Já as motos são um capítulo à parte. Caso a vaga do morador que tenha um carro e uma moto seja grande, a maioria dos prédios tem aceitado os dois veículos na mesma vaga.

Se a demanda por espaço para motos for muita, vale a pena dar uma analisada se não é adequado ter um local demarcado somente para elas, com respectivo custo rateado pelos proprietários das motos nas taxas condominiais.

E não é porque a garagem foi feia pra carros que todos eles podem parar ali. Carros de visitantes e prestadores de serviços não devem ser tolerados nas garagens do condomínio. Nem mesmo quando o morador estiver viajando, por exemplo. A velha desculpa “mas minha mãe só vai ficar 10 minutinhos” não pode ser aceita porque se for, abre-se uma vulnerabilidade muito grande.

Como controlar a entrada e saída de veículos? Como garantir a segurança se não há nenhuma documentação que prove a idoneidade daquele encanador ou pintor que ficará algumas horas circulando livremente pelo condomínio?

 

2. Lugar para carros, motos e só!

Não permita que a garagem transforme-se num depósito de objetos, móveis, materiais de limpeza, galões de combustível, botijões de gás, cadeiras de praia, eletrodomésticos quebrados, brinquedos usados, etc.

A regra proibindo este comportamento por parte dos condôminos deve estar na convenção do condomínio. A bagunça generalizada desvaloriza o imóvel e prejudica a segurança do prédio.

Peça para os funcionários do condomínio ajudarem a fiscalizar se todos estão cumprindo esta norma, sem exceções. E se alguém desobedecer, veja se há alguma punição no regulamento interno. Em caso negativo, leve o tema para a assembleia e aprove junto com os moradores o que deverá ser feito.

 

3. Armários também exigem disciplina

Há condomínios que têm armários para guardar materiais. Mas este tema também deve ser aprovado em assembleia.

Deixe claro quais as regras de uso, principalmente a proibição de alojar substâncias perigosas como as inflamáveis, por exemplo.

Os armários devem, ainda, ser limpos com frequência, padronizados – se são brancos, assim devem ser mantidos pelos moradores – e se possível, suspensos para garantir a limpeza do solo.

 

4. Sinalização e demarcação são fundamentais

A sinalização dos sentidos de tráfego na garagem e sobre a velocidade máxima permitida deve ser clara e obedecida por todos. A administração também deve fazer sua parte, ou seja, pintar e repintar com frequência as demarcações e números das vagas. Assim, fica mais fácil cobrar dos motoristas o respeito aos limites.

Proíba o estacionamento de veículos fora das vagas previamente estipuladas, bem como tocar as buzinas em qualquer horário. Veja ainda:

Uma dica legal é que, se você providenciar a impermeabilização do piso da garagem, a demarcação de vagas pode feita diretamente no acabamento. Este serviço está previsto no Sistema Fibersals. Conheça!

Ah! E só mais uma coisinha muito importante: A garagem não é lugar adequado para crianças brincarem. Muitas vezes, é insalubre e muito perigoso!

 

Veja outros posts sobre garagem de condomínio:

 

Você está organizando a vida em comum no seu condomínio? Há algum tema que você gostaria de ver tratado aqui? Conte pra gente!

Comentários

Comments are closed.