Como aprovar obras em assembleia: 22 dicas essenciais

Condomínio bem preservado e valorizado é condomínio que sempre passa por obras de reforma, atualização e outras. Na maioria das vezes, os investimentos necessários precisam ser aprovados em assembleia condominial e aí entra todo o jogo de cintura do síndico que deve, não somente aprovar obras em assembleia, mas argumentar em favor das manutenções em geral e garantir os quoruns exigidos por lei. Hoje vamos ver algumas dicas sobre como fazer assembleias produtivas e evitar os desentendimentos tão comuns nessas reuniões.

 

As benfeitorias são necessárias nos condomínios para manter os espaços e equipamentos das áreas comuns sempre em dia, funcionando direitinho, bem cuidados e prontos para o uso dos moradores. Os investimentos para manutenções e obras devem passar por um processo de aprovação em assembleia, em cumprimento à lei. Desta forma, o síndico não corre o risco de ser alvo de questionamento quanto à legitimidade da benfeitoria aprovada.

 

As obras são classificadas em “necessária”, “útil” ou “voluptuária”, segundo o artigo 1.341 do Código Civil. Confira o detalhamento sobre isso e sobre o quórum necessário para as aprovações lendo este nosso post.

 

Veja agora 22 dicas essenciais para realizar reuniões produtivas e aprovar obras em assembleia

dicas para síndicos como aprovar obras em assembleia condominial

1. Planeje

Faça um planejamento da reunião por escrito e com antecedência junto com o conselho.

 

2. Antecipe-se

Garanta que os participantes recebam todos os documentos necessários antes da data da reunião para que possam avaliar o que será discutido.

 

3. Convide a administradora

Convide o assessor de condomínios para participar da assembleia e ajudar na condução dos assuntos programados.

 

4. Divulgue

Use todos os meios para ter certeza que todos vejam o convite para a assembleia. Vale carta (principalmente para os mais idosos), e-mail, site do condomínio (se houver), mensagem via celular e cartaz no elevador.

 

5. Fale com os moradores

Na medida do possível, converse com alguns moradores incentivando-os a participar.

 

6. Faça uma pauta

Elabore uma pauta de temas e coloque no convite para que todos saibam de forma clara e objetiva o que será discutido.

 

7. Prepare-se

Prepare-se com dados numéricos e razões para a realização das obras em questão para convencer os participantes da reunião de sua importância e questões jurídicas envolvidas.

 

8. Converse com o conselho

Antes da reunião, converse com os conselheiros fiscais para que todos defendam as mesmas posições.

 

9. Atenção para a data da assembleia

Evite agendar assembleias para os finais de semana e em datas próximas a feriados ou de eventos que possam disputar a atenção dos participantes, como o último capítulo da novela das oito.

 

10. Facilite a conversação

Disponha as cadeiras em círculo de modo que um veja o rosto do outro. Isso facilita o entendimento.

 

11. Acolha os moradores

Coloque água e café na sala de reunião. Assim as pessoas se sentem acolhidas.

 

12. Teste os equipamentos

Se for usar apresentações em Power Point e data show, faça antes testes para ver se tudo está funcionando bem.

 

13. Seja pontual

Seja sempre pontual com a hora do início da reunião, respeitando aqueles que chegaram no horário.

 

14. Preveja um horário para encerrar a assembleia

Estipule o tempo que deve durar a reunião. Cerca de duas horas é o recomendado.

 

15. Presidente e secretário

Defina o presidente da mesa e indique um secretário para redigir a ata da assembleia.

 

16. Inscrição antecipada

Se perceber que o tema a ser tratado é muito polêmico, peça para todos fazerem inscrição antecipada para se manifestarem.

 

17. Convicção é essencial

Durante a reunião, esteja atento às críticas e opiniões diferentes da sua e seja firme na sua argumentação, mas não rude.

 

18. Conheça as regras

Tenha em mãos a convenção e o regulamento e use-os para esclarecer pontos de divergência.

 

19. Foque na pauta

Não deixe que as discussões de assuntos fora da pauta se prolonguem.

 

20. Não tome partido

Se houver debates mais calorosos, administre de forma a não tomar partido, procurando esclarecer que dúvidas e posições diferentes são naturais, mas que a maioria vence.

 

21. Facilite o entendimento

Tenha em mãos um resumo das principais decisões para ler a todos, garantindo entendimento e poder responder alguma dúvida que tenha persistido na cabeça de algum participante.

 

22. Baseie-se na Convenção Condominial

Nos conflitos, use argumentos que estejam no Regimento Interno e na Convenção Condominial.

 

Seguindo todas estas dicas, com certeza você conseguirá aprovar os investimentos necessários para o seu condomínio. Se ficou ainda alguma dúvida sobre este assunto, não hesite em nos relatar. Quem sabe não será o tema do nosso próximo post?

Comentários

Comments are closed.